sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Requebra...Requebra...Assim!

Tava dando uma xeretada no Orkut de um brother e vi no álbum de fotos uma lista de capas de vinil dos anos 80... Que saudade dos anos 80! O Paralamos com seu O Passo do Lui, o Titãs com o inesquecível Cabeça Dinossauro e o Barão com o emblemático Maior Abandonado.

Me deu até vontade de começar a escrever um blog nos anos 80! Mas já passou...

Por isso, hoje resolvi escrever de música. Música baiana, é claro!, e dos anos 90.

Antes do movimento GeraSamba, já descrito em outra postagem, o Olodum era o grande criador de coreografias. A maioria vinda de movimentos negros, provavelmente com origem no Candomblé, que apresentavam forte influência africana.

Quem não se lembra dos movimentos de braços vindos com a música " Jogou sua rede/Oh pescador/Se encantou com a beleza/Deste lindo mar" que alguns anos depois Marcia Freire fez questão de estragar?

Mas uma coreografia em particular marcou os anos 90: O Requebra.

Todo mundo se aventurava nessa coreografia. Turistas (especialmente os gauchos..eheh) adoram 'requebrar' e pagavam micos indescritíveis.


video

Na verdade, pouquíssimas pessoas tinham a manha do requebra, mas o dedinho pra cima era o que mais se via quando essa pérola começava a tocar.

As avantajadas de culote chegaram a causar alguns acidentes nas lavagens e ensaios até que os desavisados conseguissem perceber que deveriam manter uma distância de segurança...

Na parte do "Embaixo..Embaixo..Embaixo..OHOH...' quantos ficavam por lá mesmo! E a rua do meio, lembra como ficava quando começava a tocar o Requebra?

Todo verão tinha uma dança que marcava. Depois vieram as cordinhas e garrafas e acabou a magia das coreografias.

Abraço!

Tchê